Procurar no site

Contatos

Fanfics twina

fanficstwina@hotmail.com

twinete do mês!!!

meu nome é Thalita (Thaly), e eu tenho 15 anos, moro em Barreiras, Bahia. conheci o site atravez do google. axei uma fufura. mandei a fichina para escrição e estou aki agora! beijão! parabens twina, pelo site MARAVILHOSO!

*********************************

vote na gente!!

Top Twilight Sites Brasil

vote no FANFICS TWINA!

PARCEIROS!

http://i54.tinypic.com/2yjr6s2.jpg

Forks Team Fã clube Pernambucano

 

 

 

 

titulo:Robsten, um amor de verdade. --> autor: AnaF e Vii ---> sobre: Kristen e Robert

titulo:Robsten, um amor de verdade. --> autor: AnaF e Vii ---> sobre: Kristen e Robert

Cap. 1

 

Ótimo...um novo filme.

Já havia ouvido falar em algum lugar sobre essa tal saga de livros da nova escritora Stephenie Meyer, mas nunca tive vontade de saber sobre o que se trata. Me indicaram para fazer o teste, e a diretora pareceu gostar do meu trabalho, o que era bom, pois já ouvi dizer que Catherine Hardwicke é uma ótima diretora. Li o livro em pouco tempo, e era ótimo, nunca imaginei que fosse tão bom e que você se empolgasse tanto enquanto lê. Fiquei imaginando em cada momento em como seria interpretar a protagonista da história, seria difícil, porém, perfeito.

Seria ótimo também conhecer pessoas novas, colegas de elenco que, acho que a maioria ainda não foi escolhido, mas, pelo que conversei com Stephenie e Catherine, não vão ser grandes atores, ninguém espera muito do filme. Elas me disseram que não tem a menor noção de como será, se fará sucesso? Só Deus sabe...

Parece ser difícil para uma escritora sem experiência nenhuma publicar o primeiro livro, e, poucos anos depois, se tornar um filme, ela me disse, na primeira vez que conversamos, que não importa pra ela se não for o filme de maior sucesso ou melhor nas bilheterias de todo mundo, o que ela quer é deixar os fãs satisfeitos e entusiasmados. O bom é que não eram muitos fãs por enquanto, o meu medo é fazer muito sucesso e ser reconhecida na rua, não deve ser tão bom igual algumas pessoas acham. Acho que tem que nascer com o dom da simpatia.

Imagino todos os dias como será quando eu acordar em um dia muito, muito mal-humorada e, quando sair de casa, ter que agüentar todos os paparazzis chatos que não tem mais o que fazer e só querem estragar tudo.

Queria conversar com Catherine e ver se teria algum papel para meu melhor amigo e namorado Michael mas, não sei se daria muito certo. Nós nos damos bem, mas, quando estamos muito tempo juntos, é enjoativo, acho que há tempo demais que estamos juntos. Mesmo assim acredito que gosto muito dele, é sempre carinhoso e gentil quando está comigo.

 

-“Kristen, faremos os testes para o papel de Edward Cullen amanhã bem cedo, ok?” Catherine disse enquanto saíamos.

 

-“Claro, tudo bem, te vejo amanhã.” Murmurei sorrindo e indo embora para o hotel que ficava ali perto.

 

Não sei se valeria a pena esperar ansiosa para achar um Edward. Já até imagino os atores que farão o teste, provavelmente os que acham que podem interpretar um vampiro perfeito. Me da arrepios só de pensar no que vou passar amanhã, não vai ser nada fácil.

Segui para o hotel tranqüila, não iria nem pensar mesmo para não ficar nervosa antes da hora.

Quando cheguei, fui super bem recepcionada, não entendi o motivo, talvez me conhecessem de outro filme? É, provavelmente.

Subi tranqüila e aliviada por poder ficar algum tempo sozinha e sem ter que preocupar com nada, dar adeus aos problemas por um instante se quer.

 

Acordei cedo para chegar pontualmente e sai rapidamente, não seria nada bom me atrasar.

Quando cheguei, Catherine tinha acabado de chegar, Stephenie estava com ela.

 

-“Kris!” Stephenie comemorou quando me viu e me deu um abraço.

-“Kris!” Cath imitou o gesto de Steph.

-“Oi meninas, demorei muito?” Indaguei sorrindo.

-“Não, estamos chegando agora também. Temos que correr, tem muito trabalho hoje.” Murmurou Catherine.

 

Eram muitos para fazer o teste, bem mais do que eu imaginava. Foram chegando. Um de cada vez. Os toscos, os mais ou menos e bizarros.

Sinceramente, dava para contar os que foram mais ou menos ou os um pouco melhores.

 

-“ E ai, o que está achando”? Perguntou Cath quando tivemos um pequeno intervalo.

-“Bom, pra ser sincera, apenas uns três realmente me agradaram.” Murmurei entristecida.

-“Não se preocupe, continuaremos ainda hoje, se ainda não tiver, amanhã ainda tem alguns para testarem. Posso te mostrar a lista se quiser, praticamente nenhum é muito conhecido. Acho que o que mais é da lista, acho que o nome dele é Robert Pattinson, interpretou Cedrico Diggori, em Harry Potter e o Cálice de Fogo. Acho que ele deve ter alguma experiência em interpretar o garoto ou vampiro, sei lá, a pessoa perfeita.” Disse.

-“Acho que não quero ver a lista agora, melhor esperar amanhã e ver o que eu faço!” Sorri.

 

Os que eu tinha achado melhores, não eram atores famosos, muito pelo contrário. Quase ninguém os conheciam, o que em parte, era bom. Um tinha banda, outros tinham atuado em dois ou três filmes de pequeno porte.

Ficava me perguntando...Será que vamos encontrar o ator perfeito para o papel do descrito vampiro mais lindo do mundo?

Não me resta nada além de torcer e nunca, nunca acabar com as esperanças de Steph e Catherine.

 

-“Precisa escolher ao menos cinco para fazer a audição.”

-“Tudo bem, vamos esperar. Estou muito ansiosa para amanhã!” Murmurei sorrindo.

 

-“Eu também!”

-“Stephenie virá amanhã?” Indaguei.

-“Sim, chegará bem cedo,junto conosco.

-“Ok!” Murmurei com entusiasmo.

 

Era sempre bem a presença dela, sempre dava idéias e muitas de suas opiniões caiam como uma luva,era sempre bom ter ela por perto.

Estou preocupada com essa coisa de ser protagonista, não tenho muita experiência em ser o centro as atenções, mas, se tiver um bom parceiro, uma boa pessoa ao meu lado, não será nada difícil, tenho certeza que será muito, muito mais fácil.

 

-“Kristen, seu telefone!” Cath murmurou.

 

Estava tão dispersa, que nem percebi quando tocou.

 

-“Alo?”

-“Oi Kris, sou eu amor. Como vai?” Sim, era meu namorado.

-“Ah, oi amor. Tudo bem, e você?” Murmurei.

-“Tudo jóia. Onde está agora? Estou pensando...será que não poderíamos sair hoje?”

-“An, tudo bem. Mas só se for mais tarde, agora estou trabalhando.”

-“Aquele novo filme que você tinha comentado comigo?”

-“Sim. Tenho que desligar agora, quando sair daqui, te ligo e agente sai.”

-“Ok, eu te amo.”

 

Ele sempre dizia estas três palavras mágicas e importantes, mas eu, sempre ficava insegura.

 

-“Beijo.” Murmurei e desliguei.

 

-“Kris, se quiser ir agora, tudo bem. Agora não temos mais nada de importante, pode ir curtir um pouco com o namorado!” Cath disse.

-“Ah, acho melhor não.” Disse

 

Me olhou desconfiada.

 

-“Brigaram?”

-“Não, mas é que...é complicado. Estou com ele a muito tempo, e, agora sempre que ficamos muito tempo juntos acaba dando em confusão. Ele tem muito ciúmes e minha cabeça está cheia demais pra isto, estou completamente sem tempo para bobeiras, fantasias da cabeça dele e muito menos intrigas por assuntos ou causas bobas.” Murmurei triste.

 

-“Acho que sei como é isto. Mas, você o ama?” Perguntou enquanto segurava minha mão.

-“Bem que eu queria estar certa disto, mas ainda não estou. Ele sempre diz que me ama, mas não sei se vem do fundo ou se ele fala só por falar.”

-“Se precisar de ajuda, conte conosco!” Me deu um forte abraço.

 

Acabamos de organizar tudo rapidamente para o outro dia, e, felizmente ou infelizmente estava na hora de ligar.

 

-“Amor!” Atendeu alegre.

-“Oi amor, an, já terminei aqui, estou indo pro hotel agora, vai passar lá?” Indaguei.

-“Claro, te vejo daqui a pouco!” Desligou.

 

Eu nem me dava o trabalho de perguntar onde ele estava, ele se irritava e dizia que eu estava duvidando ou desconfiando de sua fidelidade quando a mim.

Me despedi de Catherine, que agora era minha melhor amiga junto com Steph e torcemos juntas para que no dia seguinte, encontrássemos o Edward Cullen perfeito.

Fui para o apartamento e me arrumei para a hora que ele chegasse, já que não tinha paciência.

 

Em aproximadamente cinco minutos, meu celular toca.

 

-“Já estou aqui embaixo!”

-“Estou descendo.” Murmurei.

 

Para não ser nada modesta, eu estava realmente um arraso com blusa preta com alguns detalhes brilhantes e um blazer branco por cima, calça jeans bem colada e salto alto.

Sim, eu queria chamar atenção dele. Já que parecia não estar prestando muita atenção em mim ultimamente.

 

Ele já estava impaciente olhando no relógio de segundo em segundo quando entrei na sua BMW prata.

 

-“Oi.” Murmurei.

-“Oi amor.” Disse e me deu um beijo.

 

Ele parecia bem tranqüilo e relaxado, nem parecia que tinha acabado de chegar de um dia inteiro de trabalho.

 

-“Onde vamos?” Perguntei.

-“Há um jantar na casa de um amigo meu. Rico, pra falar a verdade, milionário. Ele me convidou ontem, trabalha comigo e disse para levar a namorada.” Sorriu.

-“Ok, tudo bem.” Tentei parecer convincente e feliz.

 

Sempre me lembrava do que me diziam quando fiz meu primeiro filme.

Postura. Postura que você não é qualquer uma agora!

 

Quando chegamos a imensa mansão cheia de luzes e carros chegando, um manobrista abriu a porta para que eu saísse.

Ele rapidamente foi para meu lado e segurou minha mão, coisa que não tinha muito costume em fazer.

 

-“Vamos, quero lhe apresentar a todos meus amigos.”

-“Só não vá me meter em furadas novamente.” Sorri com ele enquanto me lembrava da ultima vez que fui em um jantar de amigos dele que a única coisa que tinha era uma moda de viola no fundo da casa de um deles.

 

-“Fique tranqüila, aqui é especialmente feito para pessoas especiais como você.”

 

-“Todos eles são importantes.” Murmurou baixo enquanto cumprimentávamos todos.

Podiam até ser importantes, mas, não vi nada de mais neles.

 

-“Angarano!!!” Um cara gritou de longe.

-“Joseph!” Retribuiu indo em sua direção e dando um aperto de mão.

 

-“E ai cara, deixe eu lhe apresentar minha Kristen.” Disse enquanto sorri para ele.

-“Olá Kristen! Michael me falou muito bem sobre você! Ah, quero lhes apresentar minha esposa Demetria.

-“Oi.” Nos cumprimentamos. Ele era bem estranho.

 

 

Cap. 2

 

Ela também parecia estar entediada igual eu, parecia legal.

Michael me levou para ficar com ele numa roda de amigos chatos, mas, o assunto não era muito próprio.

 

-“Vou dar uma volta, ok?”

-“Claro, não demore.” Murmurou.

 

Andei no meio daquelas tantas pessoas até encontrar um lugar mais calmo, em que pudesse ficar em paz.

Me sentei na bancada. Demetria também estava lá.

 

-“Oi.” Murmurou.

-“Oi.” Respondi sorrindo.

-“Também está entediada e achando isto uma chatice pra velhos?”

-“Sim.” Continuei sorrindo.

-“Namora Michael a quanto tempo?” Perguntou descontraída.

-“Aproximadamente três anos, mas, nos conhecemos a mais de cinco!”

-“Ual, é o mesmo tanto que tenho de namoro e casamento com Joseph!”

 

Sorrimos juntas.

 

-“Já assisti a vários filmes com você, admiro muito seu trabalho! Tem mais algum previsto?”

-“An, obrigada! Na verdade, tem sim. Já ouviu falar na saga Crepúsculo, de Stephenie Meyer?”

-“Sim, claro. Adoro os livros.”

 

-“Vou ser a protagonista do filme.” Sorri.

-“Sério? Não brinca! É perfeito!” Comemorou me dando um abraço amigável.

-“Estou animada, amanhã escolheremos o protagonista e depois de amanha os outros personagens mais importantes.

-“Isto é ótimo! Hm, vai me apresentar ‘seu’ Edward Cullen?” Brincou.

-“Claro! Mas só não posso te contar que ele é vampiro.” Sorrimos

 

Ela era bem diferente do que eu imaginava. Era completamente descontraída e daquelas que não se gaba de tudo que tem – e ela tem muito! – e alegre, carismática.

 

Ficamos horas conversando, não sei da onde surgiram tantos assuntos, até que Michael foi me chamar.

 

-“Kris, já quer que eu te leve? Vou ficar até mais tarde, mas tem que trabalhar amanhã, né?”

-“Sim, já estou indo.” Murmurei.

 

Ele saiu rapidamente.

 

-“Tudo bem, se você quiser, eu vigio ele pra você!” Sorriu.

-“Não, nem se preocupe com isto! Não vale a pena, não estou com tempo pra este tipo de observação. Tem meses que não saímos sozinhos para conversar, não sei o que fazer.”

-“Não precisa se preocupar, sei muito bem o que você está passando. Também tenho que agüentar isto, mesmo morando na mesma casa, é um inferno. Mas, não vou deixar que ele falte de respeito com você.” Murmurou.

 

-“Então, vai aparecer lá no set amanhã?” Indaguei.

-“Claro! De tarde apareço lá.” Sorriu me dando um abraço.

 

Ele estava em uma rodinha de mulheres com Joseph. Quando percebeu que eu estava olhando, rapidamente soltou a garota que estava abraçando e foi em minha direção.

 Comecei a andar e fingir que ele não estava lá. Cheguei do lado de fora, que estava mais tranqüilo e peguei o celular para ligar para um táxi.

Ele se aproximou de mim.

 

-“O que? Pode voltar com as suas amiguinhas, não é isto que você quer? Não vou te atrapalhar.’ Disse com frieza enquanto ele me olhava indiferente.

 

-“Não enquanto você continuar com esse ciúmes infantil e ridículo, Kristen Stewart!” Gritou enquanto todos olhavam.

 

-“Eu odeio você.” Gritei ainda mais alto que ele.

 

Entrei no táxi sem ao menos olhar pra trás e vendo apenas Demetria na porta fazendo sinal para que eu ligasse pra ela.

Quando cheguei, subi rápido, não estava afim de ver ninguém, muito menos parar para dar autógrafos para alguns fãs de meu ultimo filme.

Tomei um banho quente, deitei na cama e esqueci do mundo.

 

You Belong With Me 

 

Sim, este era meu despertador.

Levantei ainda atordoada com a confusão do sai anterior, mas, tentei não me preocupar com isto.

Fui direto para o set. Stephenie e Catherine já estavam lá.

 

-“Olá amores, desculpe a demora.” Murmurei sorrindo quando entrei.

Elas me olharam por um instante.

 

-“O que aconteceu? Parece abatida.” Catherine comentou.

 

-“Está tão visível assim?” Murmurei me sentando ao lado delas.

-“Sim.” Stephenie murmurou.

 

Eu não queria falar sobre isto, mas, neste momento, elas eram, junto com Demetria, minhas melhores amigas e os únicos ombros para chorar.

 

-“Eu e Michael brigamos.” Murmurei.

-“Oh, Tudo bem se não quiser falar sobre isto agora.” Steph me entendia.

 

-“Não, tudo bem.”

Contei toda a história para elas, sem nenhuma pausa e sem esquecer nenhum mínimo detalhe.

 

-“Não acredito que alguém tenha sido capaz de fazer isto com você.” Steph me abraçou.

-“Não fique pensando nisto, ele não te merece.

 

Ok, tudo bem. Prometi que iria tentar achar que ele não me merecia mesmo. Elas me deixavam tão pra cima, o astral incrível.

 

-“Meninas, posso chamar uma amiga pra vir aqui hoje antes dos testes? Ela estava comigo ontem.”  Murmurei pegando o celular.

-“Claro.” Sorriram juntas.

 

Ela não demorou muito pra atender.

 

-“Kris? Até que enfim você me ligou, estava tão preocupada, precisa me contar o que aconteceu ontem. Joseph ficou me dizendo que não sabia de nada, mas, duvido que qualquer besteira que Michael tenha feito, ele também não estaria no meio.”

 

-“Demi, me desculpe por não ter te ligado ontem a noite, eu estava muito cansada, exausta e com a cabeça cheia de problemas. Ah, venha até o set que eu te conto pessoalmente, é melhor. Stephenie e Catherine concordaram.”

 

-“Claro amiga, já estou indo.” Murmurou já desligando.

 

Seria ótimo se ela ficasse um tempo lá, de qualquer forma eu estava morrendo de curiosidade pra saber se ele continuou lá na festa quando eu fui embora e o que estava fazendo.

Também ainda não estava pronta se caso ele me ligasse. Atenderia ou não? Uma hora teríamos que conversar e decidir, mas, acho que é meio difícil que se resolva algo quanto a nós dois.

Demi não demorou muito pra chegar.

 

-“Kris!” Sorriu e me abraçou assim que me viu.

-“Amiga, que bom que veio. Deixa eu lhe apresentar, esta é a famosa diretora Catherine Hardwicke e esta a famosa escritora Stephenie Meyer.” Disse as apresentando.

 

Elas se cumprimentaram alegremente, seria ótimo que se dessem bem.

-“Não acredito que estou cumprimentando a autora da melhor saga de livros do mundo!” Comemorou.

-“Oh, Obrigada.” Steph tímida sorriu.

 

Me sentei e expliquei tudo que tinha acontecido depois que sai para fora da casa de Joseph, todas prestaram ainda mais atenção, contei com mais detalhes. Não me interromperam uma vez se quer, estavam mesmo interessadas.

 

-“Não acredito que ele teve coragem. Eu achei que ele pudesse levar Joseph para um bom caminho, acho que estou enganada. Não podemos deixar aqueles dois juntos de jeito nenhum.” Demetria comentou.

-“Tudo bem, mas, me conte, ele foi embora depois que eu sai?” Perguntei aflita e curiosa.

 

Ela pensou um pouco mas não teve nenhuma duvida ao responder.

 

-“Não, eu fiquei observando. Ele voltou para aquelas mesmas garotas que estavam antes e...eu vi ele saindo com uma delas de carro pouco depois da meia noite, deve ser a que ele estava abraçando. Tive vontade de dar um murro na cara de alguém, não sei se na dela ou na dele, eu queria ter te ligado ou ter ido te contar pessoalmente naquela hora mesmo, mas, pelo jeito que você saiu de lá, estava exausta e muito abatida para ouvir mais coisas sobre ele no mesmo dia.”

 

Meu mundo caiu.

 

-“Como, como ele pode ter feito isso comigo? Eu sou apaixonada por ele desde que tinha 13 anos, e, ele jurava o mesmo por mim. Vejo que não era bem assim.” Lágrimas surgiam contra minha vontade. Não fui capaz de segurar.

 

Todas me abraçaram.

 

-“Não fique assim por causa dele. Acho que tem que ligar para ele agora e dizer para vir aqui. Se você quiser ficar sozinha com ele, tudo bem. Mas, tem que terminar logo, antes que ele faça alguma outra coisa e deixe você mais pra baixo.” Cath disse.

-“Faça isto.” Stephenie reforçou.

 

Eu não iria falar com ele sozinha, não conseguiria de jeito nenhum. Seria capaz de bater nele até que me contasse toda a verdade e quanto tempo tem que ele me faz de vítima, de boba.

 

-“Por favor, eu faço isto, mas, não me deixem sozinha com ele.”

-“Claro, é você quem escolhe.” Demi murmurou.

 

Peguei o celular e liguei para o numero que antes estava com o nome de ‘Amor’, e, minutos depois, seria deletado da minha agenda e da minha vida.

 

-“Alo?” Atendeu.

-“Sou eu, a Kristen. Pode vir aqui no set? Preciso conversar.” Disse fria.

-“Tudo bem, estou ai perto. Em poucos minutos estou ai. Beijo, te a..” Antes dele completar essa palavra, desliguei. Não queria ser obrigada a ouvir o que mais ele tinha pra me dizer.

Agora, eu tinha certeza de que ele não me amava e que devia rir de mim nas minhas costas com suas amantes vadias.

 

Para completar, ele ainda demorou mais de meia hora para chegar.

 

-“Fiquem aqui comigo, por favor.” Implorei enquanto ia abrir a porta pra ele.

 

-“Oi.” Murmurou quando entrou.

 

Não respondi.

 

-“Então, o que queria conversar comigo? È em particular? Porque pelo o que parece é bem sério.” Olhou pras meninas.

 

-“Não, elas vão ficar.” Disse com frieza.

 

-“Você quer falar alguma coisa sobre ontem? Porque se for, não entendi a sua reação!” Disparou bravo como se eu tivesse culpa de alguma coisa.

 

-“Como é? Eu te vejo abraçado com duas mulheres dando risadinhas e você ainda me diz isto? Francamente, Michael!  Eu nunca, nunca esperava isto de você!”

 

Ele permaneceu calado.

 

-“ Eu fiz coisas por você que nunca imaginei que faria para homem nenhum! Não acredito que teve a capacidade de fazer algo tão sujo. Eu acho que nós dois não temos mais nada pra conversar. Suma da minha vida, não quero te ver nunca mais!” Gritei.

 

-“Não!!! Não pode deixar que a mídia venha toda atrás de mim. Eu não fiz nada, Kristen.” Teimou.

 

-“Eu não me importo com a mídia, não quero nem lembrar quanto tempo você tem me enganado, duvido que não tenha feito nada com aquela garota, nunca mais venha atrás de mim.”

 

Ele saiu bufando, mas, calado. E aquelas foram minhas ultimas palavras daquele que eu acreditei poder amar um dia, aquele que desde sempre me promete uma vida tranqüila ao seu lado cheio de filhos perfeitos com olhos verdes.

 

-“Kris?” Reconheci a voz de Demi ao meu lado.

 

-“Esta tudo bem, eu não vou achar que meu mundo acabou só porque terminei com esse cara! Cadê os atores do teste?” Disse decidida e sorrindo.

 

Sinto que vou encontrar a pessoa certa. Pode ser em qualquer momento. Hoje, amanhã ou daqui um ano.

 

-“Já tem alguns lá fora esperando.”  Cath murmurou apontando pra janela.

 

Aquela pele clara e destacante, olhos verdes brilhantes, cabelo loiro, bagunçado com os fios sem direção, os traços perfeitos, o sorriso hipnotizante de um príncipe era o que estava alguns metros de distancia de mim.

 

 

Cap. 3

 

Foi neste exato momento. Eu estava diante da pessoa mais linda e perfeita que se pode imaginar.

 

-“Kristen, ta tudo bem?” Stephenie perguntou confusa.

-“Quem é ele?” Perguntei enquanto nossos olhos não se desviavam.

 

-“Venha, vamos começar os testes para que possamos descobrir logo!” Cacth me puxou para dentro da sala.

 

Demi se sentou ao meu lado e de Steph, elas pareciam estar se dando muito bem.

E então, foi o primeiro, o segundo, terceiro teste.


Ele entrou na sala bagunçando seu cabelo e ficando ainda mais charmoso do que já era.

 

-“Olá, sou Robert Pattinson.” Deu um sorriso ainda mais largo pra mim me paralisando.

Senti alguém me cutucando.

 

-“Oi, bem vindo., sou Kristen Stewart, boa sorte com o teste.” Murmurei com a voz tremula.

-“Tudo bem, vamos começar.” Catherine sorriu pra mim.

 

-“Meu deus, ele é perfeito.” Demi sussurrou.

-“Ele é Edward Cullen!”

 

Não consegui tirar os olhos dele por um segundo se quer, o jeito que ele atuava, seus movimentos, sua voz, já diziam tudo. Ele era perfeito para o papel.

 

-“Kristen, agora é sua vez, vá lá e avalie ele.” Catch disse.

 

Eu estava me sentindo sufocada e tremendo, era ele que eu devia ter esperado todo este tempo.

Fui lentamente pelo menos tentando parecer normal.

 

-“Parabéns, vice é muito bom, passou para a segunda fase.” Sorri timidamente.

 

-“Obrigada, valeu mesmo.” Sorriu perfeitamente.

 

O olhar dele me deixou sem ar.

 

-“Então Robert, a segunda fase será amanha mesmo e serão dados os nomes dos autores que farão a audição.

Cacth disse chegando ao meu lado.

 

-“Ok, estarei aqui.” Murmurou feliz.

-“Tudo bem, vamos tomar um café. Nos acompanha?” Stephenie sorriu pra mim com malicia.

-“Vamos nessa, não posso deixar que mulheres lindas como vocês saiam por ai sozinhas.” Brincou olhando pra mim.

 

Baixei a cabeça timidamente ficando roxa de vergonha enquanto as meninas agradeciam.

 

-“Kris!” Demi me chamou para o canto.

-“Oi?”

-“Lembre-se de respirar quando ele chegar perto de você, parece que tem medo dele! Não é um vampiro.” Sorriu.

-“Por enquanto.” Sorri também.

 

Saímos do set rapidamente, não poderíamos demorar.

Aqueles olhos de príncipe me perseguiam, ele prestava atenção em cada movimento meu e eu em cada movimento dele.

 

-“Ser protagonista deve ser uma tarefa difícil..” Comentou se sentando ao meu lado.

-“Com certeza, muita responsabilidade.” Respondi alegre.

 

Ele estava completamente tímido e sem jeito, assim como eu.

 

-“Você me parece uma perfeita Bella Swan.” Disse enquanto tomava café.

 

As meninas estavam entretidas em uma conversa a qual eu não conseguia decifrar o assunto, com certeza era pra que eu conversasse apenas com ele... e elas estavam completamente e absolutamente certas.

“Você é meu perfeito Edward Cullen.”

E, eu queria tanto poder ter dito aquilo, pena que Cath me mataria se eu dissesse algo assim antes da segunda fase do teste e da audição.

 

-“Obrigada, também farei o possível para passar isto aos fãs.”

-“Vai conseguir, pude ver seu trabalho no filme A Natureza Selvagem, tem muito talento, você é incrível.”

-“Nossa, valeu mesmo, sua confiança e auto estima me deixam completamente pra cima.” Sorri envergonhada.

Era tudo tão fácil e claro, ele sim me entendia melhor do que qualquer outra pessoa.

Olho para o relógio e pareceu desapontado.

 

-“Tenho que ir agora.” Murmurou lamentando.

-“Ainda está cedo.” Cath disse.

 

O motivo parecia óbvio.

 

-“A namorada está esperando, né?” Disparei sem pensar.

 

Ele ficou meio sem graça.

 

-“Na verdade, ainda não tenho namorada, é que marquei de fazer uma visita aos meus pais, tem meses que eu não os vejo.”

-“Ah tudo bem. Até mais Robert, foi um prazer te conhecer e boa sorte para o papel de Edward Cullen.” Demi sorriu.

-“Obrigada. Tchau meninas, valeu pela oportunidade. E... Kristen, foi uma enorme honra ter de conhecido, me passa seu telefone?”

 

Calma Kristen, muita calma.

Sim, eu estava passando meu telefone para Robert Pattinson”

 

-“Obrigada, também amei ter te conhecido e com certeza nos veremos novamente.” Sorri delicadamente.

-“Está disponível hoje a noite?” Indagou.

 

-“É, estarei sim, depois das seis e meia, que é quando saio do set.”

-“Posso te ligar? Podemos sair hoje se quiser.” Murmurou.

 

-“Claro, boa idéia. Espero sua ligação.” Sorri.

-“Perfeito, Até mais meninas.”

 

Se despediu delas muito simpático e me deu um beijo no rosto mais simpático ainda.

 

-“Kris, Kris, ele te chamou pra sair!!” Comemoraram.

-“É, acho que ainda não caiu minha ficha!”

 

Tinha algo de diferente no jeito que ele me olhava, um olhar carinhoso e... apaixonado.

 

-“Ok, é melhor voltarmos, tenho que mostrar a vocês a lista dos outros personagens. Já fiz a pesquisa completa e todos passaram nos testes. Um deles fez ate mais de um!” Cath disse.

-“Tudo bem, venha conosco Demi.” Stephenie sorriu;

-“Claro.” Respondeu alegre.

 

Os dias no set não estavam sendo tão chatos como eu pensava que iria ser, muito pelo contrário.

Quando chegamos, Catherine disse para olharmos suas sugestões.

 

-“Ok, vamos lá.

Para Alice Cullen, pensei em Ashley Michelle Greene. Tem 21 anos e é de Jacksonville. Seu primeiro trabalho foi no programa de pegadinhas do ator Ashton Kucther, Punk’d.  Fez uma ponta no seriado Crossing Jordam e participou de uma novela chamada Desire. No cinema, sua primeira aparição foi em O Rei da Califórnia, que teve uma pequena participação. Fez mais quatro outros filmes, entre eles, Summer’s Blood, em que é protagonista.

 

Para Jasper Hale, acho que poderia ser Jackson Rathbone, mesmo ele tendo passado para a segunda fase do teste para Edward, acho que daria um bom Jasper.

Tem algum conhecimento por ter morado em diversos estados americanos.

Conseguiu uma vaga no canal Disney 411 cuja sua função era entrevistar estrelas da própria emissora. Fez o protagonista de uma serie chamada Beautiful People. Ah, e também tem uma banda chamada 100 Monkeys.

 

Para Emmett Cullen, pensei em Kellan Christopher Lutz.

Fez um episódio no seriado The Blod and The Beautiful. Já participou de CSI – NY, A Sete Palmos, Summerland e The Comeback. Apareceu em um episódio de Heroes e seis episódios de 90210.

 

Para Rosalie Hale, Nikki Reed!

Ela me ajudou a escrever o roteiro de Aos Treze e foi protagonista do filme. Participou de alguns episódios de The O.C e está no elenco de k-11 com você, kris.

 

E para Jacob Black, Taylor Lautner.

É bem novinho e foi protagonista de As aventuras de Sharkboy e Lava Girl. Participou também de Doze é demais 2.

O que acham?” Sorriu.

 

-“Por mim, se você os aprovou, ta tudo bem!” Stephenie disse.

-“Perfeito!” Eu e Demi dissemos juntas.

 

Meu telefone tocou, mas não reconheci o numero.

 

-“Alô?” Atendi séria.

-“ Oi Kristen, é o Robert. Desculpe estar te ligando agora já, mas queria saber se não ta afim de ir no cinema hoje.” A voz mais perfeita do mundo disse.

-“Oi Robert. Não, claro que não tem problema! Posso sim, é uma ótima idéia.”

 

-“Passo no hotel em que está hospedada as 8, ok?” Murmurou.

-“Claro, pra mim ta ótimo, ficarei te esperando.”

 

-“Beijo.” Disse com voz suave.

-“Outro.” Respondi tímida e desliguei.

 

Ele tinha acabado de confirmar que estava me chamando pra sair!!!

 

-“Era ele mesmo?” Demi comemorou.

-“Me chamou pra ir ao cinema, não acredito!” Sorri.

 

Neste exato momento, ninguém se sentia melhor e mais feliz do que eu.

 

-“Tudo bem Kris, só falarei alguns atores dos outros personagens e libero vocês.” Sorriu Cath.

 

Ela me entregou uma lista.

 

Reneé Dwyer – Sarah Clarke.

Charlie Swan – Billy Burke.

Billy Black – Gil Birminghan.

Jessica Stanley – Anna Kendrick.

Mike Newton – Michael Welch.

Eric – Justin Chon.

Angela – Christian Serratos.

Carlisle Cullen – Peter Facinelli.

Esme Cullen – Elisabeth Reaser.

James – Cam Giganted.

Laurent – Edi Gathegi.

Victoria – Rachelle Lefevre.

 

O elenco perfeito.

Só faltava a peça chave: Robert Pattinson interpretando Edward Cullen.